A trágica história do meu cabelo.

Quem vê meu cabelo curtinho, deve achar que eu gosto, ou que eu realmente quis cortar ele curto por livre e espontânea vontade. Mas não foi bem assim não. Então aqui vai a história (ou o drama) do meu cabelo & eu. Peguem os lencinhos, meninas.

A cor natural do meu cabelo é loiro escuro/castanho claro, e eu nunca tinha mexido nele, até que tive a brilhante ideia de fazer mechas coloridas nele, em 2009, fiz, achei lindo e deixei lá, sem cuidar. E para deixar o cabelo colorido, você tem que descolorir TUDO entende? A minha sorte é que fiz só duas mechas e foi por baixo do cabelo, mas mesmo assim, até hoje, os fios em quê eu coloquei a tinta são extremamente danificados. Depois disso, eu resolvi ficar loira, fui fazendo mecha ali, mecha aqui, e californianas beeeem levinhas. Até que, do nada, resolvi fazer californiana pesada + mechas. Nem preciso dizer no que deu, né? Meu cabelo acabou! E eu não desistia, fazia mais e mais todo mês. Foi assim até que cansei de ser loira e quis realizar um sonho que sempre tive: Ser ruiva. Na verdade, foi um acidente. Eu fui no salão querendo voltar meu cabelo à cor natural, mas o cabeleleiro sugeriu o tom ruivo, e eu, é claro, topei na hora!

Mechas leves

Mechas pesadas :(

Ruivo lindo

Resultado: Me apaixonei. Na primeira vez que pintei de ruivo, foi mais um acobreado, bem leve, mas a cada vez que pintava, o tom ficava mais ruivo, e mais bonito. Na última vez que pintei de ruivo, eu também fiz umas mechas loiras, para o ruivo ficar em um tom mais natural, e o cabelo ficar mais bonito, uns lugares o ruivo mais claro, em outros um pouquinho mais escuro… E, sinceramente, a época que eu mais gostei do meu cabelo foi quando eu era ruiva. Como eu sou bem branquinha, a cor cai super bem em mim, e por favor né, eu amo ruivas, e queria ser ruiva desde os meus treze anos!

Mas nem tudo é perfeito, a cada dia que passava eu ia ficando mais e mais frustada, porque apesar da cor estar maravilinda, e meu cabelo estava muito ruim, seco, opaco, sem vida, e nenhuma reconstrução adiantava. Com isso, tomei uma decisão, cortar o cabelo bem curto para tirar a tinta, e voltar a cor natural. Acreditem, doeu mais tirar o ruivo do que cortar o cabelo. Sério. Mas de qualquer forma, não voltou a cor natural. Nos primeiros dias meu cabelo ficou preto, depois foi clareando, e clareando, até ficar nesse tom que está agora… Só que meu cabelo é muito mais claro! O que fazer? Eu fiquei em um dilema eterno entre cortar x não cortar, pintar x não pintar. E a minha decisão foi: Cortar e não pintar. Cortar porque ainda tem (muita) tinta no meu cabelo, tanto loira quanto ruiva, e se eu resolver deixá-lo grande de novo, ele vai continuar estragado, opaco e sem vida! Além do que, tenho um ladinho raspado do lado esquerdo, e estou querendo deixar crescer de novo, então vai ficar muito estranho o cabelo comprido e outra parte curtinha. E quando a pintar… Se eu ficar pintando e tonalizando para o ruivo sair, eu só vou criar outro problema. Então é melhor eu ficar com o cabelo sem pintar, e meio ruivo nas pontinhas (o que eu acho lindo <3) ao invés de ficar pintando e estragando-o ainda mais.

Como ele está agora

Lição da história: Cara, se vocês fizerem uma mecha mínima, cuidem com todo o seu amor, carinho e hidratante! E admito que peguei uma birra com californiana, mas tem muitas garotas que tem californiana e um cabelo maravilhoso, então, se vocês fizerem, cuidem ainda mais! E mesmo quem não tiver nenhum tipo de química no cabelo, não deixem de hidratar nunca! Pelo menos uma vez na semana vai, não vai te matar!

Espero que vocês não cometam os mesmos erros capilares que eu!

Beijos,

Ana.

Anúncios