Chegadas e Partidas

Image

Alguns hábitos precisam ser renovados, restaurados ou descartados. Assim como as pessoas. Pode vir chorar no meu ombro, eu sei muitíssimo bem o quanto isso é difícil. O quanto dói. É confortável e fácil ficar preso na rotina, mesmo que ela te faça sofrer. Ficar preso ao sofrimento não é agradável, mas é confortável, porque você sabe o que te espera. Mas quando decide jogar tudo para o alto e dizer adeus, tudo pode acontecer. E isso é terrivelmente assustador. Mas é um mal necessário.

Existem casos e casos, mas nós temos que ter o bom senso de olhar para a situação e perguntar para dentro se vale a pena, mas seja sincero consigo mesmo. Eu já estive em um relacionamento terrível, onde eu só brigava, brigava e brigava. Era uma paixão devastadora e violenta. E na primeira oportunidade, a pessoa caiu fora. Eu me lembro que na época achava que a minha vida tinha acabado, que tinha perdido o amor da minha vida. Eu perdi todo o meu orgulho e passei a me humilhar para ter a pessoa de volta, e assim que caí na real e percebi que não estava em um filme francês, me perguntei como me submeti a tudo aquilo. Pessoas que tentam te mudar, pessoas que fogem de tudo, pessoas que te humilham, pessoas que não te dão o devido valor, pessoas que agem como se você fosse a maior sortuda por estar ao seu lado. Essas não valem a pena. Fuja delas.

Agora eu percebo que não existe relacionamento perfeito e nunca vai existir, mas acredite, tem sim alguém nesse mundo que vai te ver sem maquiagem, com o cabelo todo bagunçado e pijama de bichinho que a sua avó te deu de natal, e mesmo assim, te achar a menina, a mulher, a pessoa mais linda desse mundo. E ele ou ela, vai te dizer isso todos os dias. Com os tempos modernos a gente acabou se convencendo que não existe mais esse tipo de coisa, não existe mais esse tipo de relacionamento, mas quer saber? Existe sim. É óbvio que nem todo dia vai ser um mar de rosas, vocês vão atravessar por fases ruins, mas é isso que difere um relacionamento do outro, as tais fases ruins… Você (e o seu namorado/namorada) que vão decidir se a tal fase ruim vai ser o grande ponto final de tudo, ou se vocês vão enfrentá-la, e atravessá-la juntos.

Abra os olhos para os relacionamentos devastadores. Abra os olhos para as pessoas. Mesmo quando você as ama. Se enxergue melhor. Faça as coisas que você ama. Tire o dia só para você. E então, se deite no chão e pense em quem você gostaria que estivesse ali, com você. E seja quem for que você imaginou, não desista dela.  

Anúncios

Redes Sociais – Até Onde Eu Posso Ir?

Sim, eu sei que é estranho o tema do post de hoje… Mas com uma experiência que tive essa semana, somada com o que observo que andam tuitando, eu simplesmente tive que falar sobre isso. Desculpa gente, não aguentei mesmo.

Image

As redes sociais estão aí há um tempinho, e vamos lá, não tem como escapar delas. As pessoas tem sim o e-mail, mas Facebook é muito mais fácil, não é? Desde que esse fenômeno surgiu é a mesma coisa, só muda o ambiente. Orkut, Twitter, Facebook, Tumblr (…) O comportamento das pessoas permanece o mesmo.

Acho que algumas pessoas pensam que rede social é uma espécie de diário, e que ninguém tá vendo tudo aquilo que ela está postando, porque gente, não é possível! Principalmente no Twitter (que é o que eu uso mais) eu só vejo gente reclamando, se expondo e colocando coisas negativas naquele pequeno espaço de 140 palavras. Garotas reclamando da vida, falando sem mais delongas sobre os seus problemas, briga com os pais, namorado, e tudo isso. Assim como também tem alguns casais totalmente sem noção, que ficam expondo a vida particular na internet. Não dá, gente!

Também tem aquelas criaturas que usam Facebook como se fosse Twitter… Postando de dois em dois minutos, e dizendo coisas realmente desnecessárias. Tipo assim, oi???? Eu acho meio estranho uma pessoa, do nada, postar coisas aleatórias sobre a sua vida, xingar o namorado de cafajeste, trocar o ‘’em um relacionamento serio’’ por ‘’solteiro’’ por conta de uma briga teen bobinha, e dois minutos depois vir com mil declarações, e você é lindo para cá, te amo para lá, e trocar o relacionamento outra vez. Eu tenho uma implicância gigante com quem fica trocando de relacionamento o tempo todo… Sério. Se o seu relacionamento é cheio de altos e baixos, e você termina e volta com o seu namorado (ou namorada) trezentas vezes ao dia, por favor, guarde isso para si, ninguém precisa saber, amiga. Sério. Ninguém precisa saber. Assim como ninguém precisa saber que você está carente, que você brigou com seus pais, que você odeia o mundo e que você quer morrer. Na boa galera, por que vocês postam isso? Eu queria entender mesmo.

Meninas que postam fotos sensuais em redes sociais: Parem, por favor. Isso eu não quero entender, e tenho certeza que nunca irei. Tudo bem, não sou puritana, todos nós já tiramos fotos sensuais pelo menos uma vez na vida, mas gente, para que compartilhar isso com Deus e o mundo? Ninguém vai te achar mais ou menos gostosa por causa da sua foto com os peitos aparecendo.

E isso não serve só para meninas não… Também tem aqueles caras que tiram foto sem camisa, e, provavelmente, sem nada em baixo também (we’ll never know) e postam em tudo. Vocês acham que postar fotos assim vai fazer as pessoas babarem no seu corpo? Acham que isso vai te fazer uma pessoa melhor?

Sinceramente, eu não sei de mais nada. Só sei que não faço parte dessa geração. Não faço parte da geração de baladas, nem de postar no Twitter que tá muuuuito bêbado, nem 4:20, nem fotos semi-nua no espelho. Não. Então, por favor galera, vamos ter um pouquinho de noção aí, né? Porque em vez de se preocupar em quantos caras vão elogiar a sua perna malhada, vocês não se preocupam em se livrar desses babacas que só pensam em corpo e procuram alguém que realmente gosta de vocês? Vale a pena, eu prometo.

Beijos,

Ana.

Mais um domingo com você

Image

Aí eu acordei e te vi do meu lado, rolando de lá para cá, com os olhos bem fechados apesar do sol já começando a entrar pela fresta da cortina, e o corpo encolhido debaixo dos lençóis. Esse é o momento em que toda mulher pensa ‘Merda’. Você começa a se lembrar de como sua vida era há seis meses e nada disso faz sentido. Nem as lágrimas derramadas, nem os quase-amores, nem a vontade de dormir o Domingo inteiro. Eu só quero ficar te olhando, vendo os raios do Sol batendo no teu cabelo, na tua boca, nos teus ombros. É o primeiro passo para se meter em uma enroscada.

Mas, espera aí um minutinho… Tá errado. Tá tudo bom demais, eu vou me machucar. Não, me solta, eu não quero! Quer dizer, eu quero, mas… Não, não. Não dá! É, eu sou complicada, mulher é um bicho complicado, já ouviu falar? Eu só preciso de um tempo para pensar. Terminando o quê? A gente não tá junto! Ficar na cama em um Domingo não é assinar um contrato. Amar não é assinar um contrato. Ei… Espera ai, eu gosto de você. Não vai embora como todos os outros, por favor. Fica.

Para a minha surpresa, você ficou. Mas aquela vozinha chata continua martelando a minha cabeça ‘’Não adianta, vai acabar, sempre acaba, lembra? Todo mundo que chega, um dia vai. Para de se iludir. Desiste de uma vez.’’ Mas eu não desisti. Não quero e não vou. Descobri que para amar não é impor a tal pessoa uma lista de requisitos e ela seguir. É gostar até dos defeitos que sempre te irritaram, parar de querer inventar uma outra pessoa e simplesmente ser sincera. É dar e receber. É eu e você. Então, por favor, fica todo dia?