Então, eu fui para as ruas…

E como prometido, vim contar tudo para vocês.

Bom, para mim tudo começou as 15h quando eu fui até a Praça aqui da minha cidade onde estava tendo a confecção de cartazes e etc. Já estava completamente lotado, mas achei tudo muito organizado. O que achei estranho foram as bandeiras de partidos e alguns políticos (que inclusive, algumas pessoas estavam protestando contra) que tiveram a ousadia de aparecerem lá. Eu não os vi novamente, acho que tiveram medo de apanhar… (Para quem é daqui, foram os Irmãos Prado que apareceram por lá).

Imagem

Depois de toda aquela confusão de preparação para a manifestação, eu finalmente coloquei meus coturnos e fui caminhar até a prefeitura, junto com milhares de pessoas. Foi uma coisa… Fenomenal. Não dá para descrever. Acho que talvez, por sermos ‘’da internet’’ e lidarmos com grandes números no facebook, instagram e twitter, não temos mais noção de multidão. Para gente é só um número. E como estamos praticamente sozinhos nas redes sociais, não sentimos o peso dessas pessoas. Mas, quando a gente sai para a rua, e vê aquele tanto de gente, com o rosto pintado de verde e amarelo, segurando cartazes, chamando as pessoas para vir as ruas, se unindo… É de arrepiar. Você se sente parte de um todo, como nenhuma rede social consegue fazer. É lindo demais.

Imagem

Então vamos seguir, né? Bem, nós caminhamos, gritamos, cantamos… Fizemos de tudo um pouco, até chegar na prefeitura. Quando chegamos lá, meus pés já estavam implorando por um descanço, mas eu não os ouvi, continuei seguindo e caminhando, adentrando na prefeitura junto com o grupo. A gente não tinha noção de quantas pessoas tinham. Quando chegamos, já tinha muita gente lá. É uma coisa muito louca, gente! E todos sentados, com seus cartazes, parando a prefeitura! Até que muita e muita gente entrasse na prefeitura. Eles começaram a chamar o prefeito, xingá-lo e derivados. E quando viram que o prefeito não iriam aparecer, eles saíram por outro lado. Eu não estava entendendo o que estava acontecendo, e de repente, escutei um cara do meu lado gritar ‘’ELES VÃO INVADIR!”. Confesso que fiquei muito assustada. Eu não queria nenhuma daquelas cenas de guerra do Rio de Janeiro e São Paulo. Eu só queria paz. Só queria que nos ouvissem. Por isso, não os segui. Não queria dar mais força à eles e nem me meter em encrenca, mas quando vi que eles não estavam invadindo, que eles continuavam protestando na paz, eu fui, mesmo com medo, para ver o que estava acontecendo. Eles estavam em outra entrada da prefeitura, e continuavam chamando o prefeito, até que começaram a jogar bombas. Todos nós vaiávamos e gritávamos ‘’Sem violência, sem violência!’’, mas não adiantava, as bombas continuavam a vir. De repente, todo mundo começou a gritar e correr desesperadamente. Eu, como não sou boba, corri também. Não sabia, e até agora não sei o que aconteceu, mas coisa boa não foi. Naquela hora fiquei extremamente assustada e decidi sair daquela área. Quando sai, vi que ainda tinha MUITA gente chegando. Muita gente mesmo! Vocês não tem ideia, parecia que não ia parar de surgir gente. Mas a manifestação já havia se dispersado. O pessoal que estava chegando dizia que iam para a casa do prefeito, outros grupos iam no caminho oposto, bombas não paravam de explodir em todo e qualquer lugar… Estava um caos. Então eu me refugiei em um cantinho e esperei para ver o que ia dar. Apareceram dois helicópteros, passeatas de políticos levantando bandeiras de seus respectivos partidos e etc, mas ninguém sabia dizer o que estava acontecendo ali. Quando eu estava saindo da prefeitura, eu vi um adolescente pichar um muro da prefeitura, mas foi o único ato de vandalismo que eu vi.

Depois de ficar lá um bom tempo, comecei a andar e ver o que estava acontecendo… Tinha até MST ali se aproveitando do movimento! Aquilo estava virando uma confusão. Mas, de repente, começou a se organizar. Alguns caras subiram numa árvore e gritaram palavras de ordem para o povo, junto com os cartazes que carregavam. E em meio à isso, muitas pessoas continuavam caminhando sem saber para onde. Mas um ‘’líder’’, digamos assim, assumiu a sua posição, pegou um microfone e orientou todo mundo. Disse o que deveríamos fazer e como. Explicou tudo. Foi lindo.

Imagem

Imagem

Depois disso não teve muita coisa. Estava todo mundo muito cansado e não tinha mais nada para fazer. Como estava praticamente todo mundo parado sem fazer nada, eu decidi ir embora. Infelizmente, enquanto ia embora presenciei um bandido tentando saquear uma loja. Mas graças as pessoas gritando “Desce, desce, desce” (ele estava no telhado da loja), ele desceu e ficou tudo bem.

Então eu fui para casa feliz, com o dever cívico cumprido, por os meus pobres pés para cima.

P.s: Gente, desculpa por ter tirado poucas fotos, e elas estarem horríveis… É que eu ficava com medo de tirar foto e ser roubada, e além disso, as pessoas estavam andando, correndo, então não tinha jeito da foto não sair tremida.

Anúncios

Tudo isso só por vinte centavos?

Imagem

Eu não ia falar sobre isso aqui. Afinal de contas, já havia falado sobre feminismo outro dia e esse não é um blog de caráter político. Acho. Mas eu comecei a ficar tão brava e tão triste com os comentários alienado das pessoas, que simplesmente precisei vir aqui escrever. Eu sei que não é o foco do blog, mas isso também faz parte de mim. Espero que entendam.

Você não acha um absurdo essas manifestações que estão ocorrendo ao redor do Brasil, caro leitor? Ora, a política só está revidando para manter a ordem, não é mesmo? Nossos heróis. Só que ao contrário. Esses dias eu estava lendo um artigo sobre as coisas mais irritantes que os brasileiros fazem, e uma delas é: Reclamar o tempo todo e não fazer nada sobre isso. Mas quem sabe, né? Acho que, talvez, o povo brasileiro já tenha aguentado tanta merda que se cansou de fazer papel de trouxa. Pelo menos é isso que todas as fotos da manifestação contra o aumento do ônibus sugerem. Puxa, mas tudo isso só por conta de míseros vinte centavos? Ok, vamos lá. Primeiro, no começo era sim por conta disso. E por que? Por que as pessoas decidiram ir para as ruas? Porque isso é um absurdo! Você e eu temos a sorte de não ter o dinheiro contadinho para a semana, mas algumas pessoas tem sim. E pensa comigo: vinte centavos, tudo bem, mas e quem anda de ônibus todo santo dia? E quem vai e volta do trabalho de ônibus? Você já contou para ver quanto dá a soma total? Mas são só vinte centavos! Bom, essa pode não ser a sua realidade e talvez você não saiba, mas muitas pessoas que precisam de transporte público, já não podem mais utilizá-lo. E por que? Por causa de seu preço exorbitante, é claro! Você já parou para pensar que existe gente – e muita gente – que tem o dinheiro contado para o ônibus e comida? E essas pessoas, que só querem trabalhar para tentar melhorar de vida, é que se fodem.

Mas agora a manifestação não é por conta de vinte centavos. Quer dizer, não só por isso. É por conta da repressão, da violência, da corrupção, da hipocrisia política e tudo mais que há de errado nesse Brasil. Aconteceu algo fantástico: As pessoas estão nas ruas, de verdade, lutando pelos seus direitos, exigindo-os. E o que elas recebem em troca do resto da população? Desprezo. Julgamentos baseados na Rede Globo e no que ela resolve mostrar. Vocês são doidos? Tem essa gente, e muita gente, lá fora, parando o trânsito, gritando por anos de abuso, lutando por cada um de nós, e vocês ainda tem a ousadia de chamá-los de vândalos? Quer dizer que todas aquelas pessoas, que foram às ruas e lutaram pelo fim da ditadura militar também eram vândalas? Se não fosse por elas eu nem poderia estar escrevendo isso. E talvez, daqui alguns anos, por conta desses ”vândalos” os seus filhos colham os benefícios também. Quem sabe. A gente está saindo do Facebook! De verdade. Isso não é incrível?

Mas todo mundo insiste em dizer que eles estão errados. Que eles estão queimando ônibus, pichando carros e insultando a ”moral e os bons costumes”. Agora vamos lá, fica firme e me escuta: Eles não estão fazendo isso. Ra! “Mas eu vi imagens, eles estão destruindo a cidade”. Ah é mesmo? Você também viu o policial que quebrou o próprio vidro do carro para acusar os manifestantes? Não? Filmaram ele! O pegaram em flagrante. Mas é claro que o jornal não vai mostrar isso, né? E os manifestantes que respondem com violência, não estão agindo de acordo com o protesto, que é pacífico. E eles não são a maioria. Na verdade, são completamente insignificantes se formos pensar em números. Mas é claro que os jornais só focam NELES e não no resto do pessoal que está lá, caminhando, lutando e levando porrada sem fazer nada. E isso é muito difícil, viu? Imagine você, estar no meio disso, receber insultos, bombas de gás jogados na sua direção, além das porradas sem motivo e continuar calmo e com o tom pacífico? Tem até o vídeo da polícia PRENDENDO um cara, simplesmente porque ele discordou deles. Percebam, ele não fez nada. Não pichou nada, não danificou nada, só disse que não concordava com aquilo, e os policiais simplesmente pegaram ele e o prenderam. Isso é ridículo! Isso é uma ditadura escondida na democracia! Todos nós, cidadãos, temos o direito de discordar da polícia, do governo e de quem for. E de lutarmos pelos nossos ideais sem sermos presos, ou sofrermos violência. Eles é que deviam ser presos.

Imagem

Eu sinto extremo desgosto ao ver essa situação da polícia. Há algumas gerações atrás, os jovens brasileiros foram a rua e lutaram. E venceram. E mesmo assim parece que a ditadura não caiu. Ela continua lá, nos manipulando, nos fazendo ficar o tempo todo grudado nas redes sociais e nas futilidades, porque assim não paramos para pensar. E quando pensamos, e decidimos que está tudo errado e erguemos e voz… Puf. Você não pode lutar pelos seus direitos. Não aqui.

Mas eu tenho uma notícia boa: Os manifestantes não pretendem parar. Mesmo com as bombas, as armas, a violência e o abuso, eles não desanimaram. Vai ter de novo. Vai ter na abertura da copa das confederações. Vai ter até o Brasil inteiro ouvir. Mas ouvir de verdade. Eu me orgulho muito desses manifestantes. Me orgulho por eles, mesmo tendo recebido porrada, continuarem insistindo de forma pacífica. Ninguém quer machucar ninguém, eles só querem ser ouvidos, só querem que as coisas mudem. Vamos lá né gente, esse preço é um absurdo para um transporte público horroroso igual o do Brasil. E olha, fique atento e com os olhos bem abertos, porque protestos como o de São Paulo estão sendo reproduzidos no Brasil inteiro. Fique ligado se vai ter algum na sua cidade, viu?

Aqui em Uberlândia a manifestação já está com data marcada. E é claro que eu vou. Mesmo com um pouquinho de medo. Mesmo com uma animação quase infantil. Eu não poderia perder a chance de ir para as ruas da minha cidade e lutar por um Brasil melhor. Não sei se vou levar a minha câmera, porque se levar, vou ficar com medo de estragarem e não vou aproveitar direito. Mas prometo contar tudinho aqui no blog. Ah, e pra quem é de Uberlândia: Vem com a gente! Se você se interessa é só ver todos os detalhes e confirmar presença aqui 

P.s: Já estão fazendo uma campanha para os gringos ”ajudarem o Brasil e não virem na Copa do Mundo”. Está escrito em diversos idiomas e está sendo postado o tempo todo. Eu espero de verdade que isso dê certo. Eu apoio. Acho que os brasileiros esquecem tooooodos os problemas e merdas que existem aqui no Brasil quando uma partida de futebol começa. E seria muito, muito divertido ver todo aquele dinheiro (que deveria ir para educação/segurança/etc) sendo desperdiçado. O futuro do Brasil está nas mãos de nós. Vai ficar aí sentado no computador, mesmo? :P

Feminismo e Sara Winter

Imagem

Eu não sei muito bem como isso vai ser recebido aqui no blog. Mas depois de ler algumas matérias sobre o assunto, eu simplesmente não consegui me calar. Espero que vocês compreendam a minha mensagem.

Bom, vamos lá. Aposto que vocês já ouviram falar na FEMEN. Uma empresa pseudo-feminista que sai por aí com os peitos de fora. Não sei se vocês sabem, mas isso simplesmente vai contra tudo que o feminismo prega. O nome ”empresa” e não ”organização” já diz tudo, não é? Além de tudo, eles fazem protestos ridículos como esse. Será que elas realmente acreditam que vão mudar alguma coisa a respeito da homofobia/estupro ao violentar um arcebispo? Tem até uma imagem dele beijando a Virgem Maria depois de tudo. Isso só faz as pessoas terem uma imagem ruim das feministas. E provavelmente o arcebispo deve ter pensado que elas estavam com o diabo no corpo e não refletido em como elas estão certas sobre a homofobia e tudo mais. Mas eu não vim aqui falar sobre o FEMEN. Isso é assunto para outro post. Vim falar sobre Sara Winter, a ex-representante do FEMEN Brazil.

Sara é bem conhecida e polêmica. Ela já foi à vários programas de tv, tais quais como Saia Justa, Programa do Jô e etc. E ela era muito radical. Muito mesmo. Mas não radical do tipo bom, do tipo que luta pelos seus direitos, que promove campanhas a favor do aborto (que é extremamente feminista) e etc… Não. Ela sai com os peitos de fora em todo e qualquer lugar. Como se isso fosse impedir o estupro. Como se alguém fosse ouvir o que ela está falando, enquanto tem um bando de mulheres de topless ali atrás. Acredito que nem mesmo ela saiba o que está falando.

Agora a notícia reveladora é: Sara abandonou a empresa. Por qual motivo? Por um cara. WTF! Aqui vocês podem conferir a notícia completa, mas o fato é que ela se apaixonou, eles estão namorando há 4 meses, já estão noivos e ela fez 2 tatuagens pro namorado! Um com o nome dele! Ela largou o emprego, como ativista da FEMEN (sim, é um emprego), e vai mudar de cidade por conta do namorado. Mesmo sendo contra o FEMEN, eu fiquei extremamente envergonhada por todas as mulheres que tentam lutar pelos seus direitos de modo decente. Mesmo com um namorado. Marido. Filhos. E o pior de tudo, é que isso só dá mais material para os machistas. Para eles se vangloriarem, dizendo que ”realmente, feminismo é falta de sexo.” Mas eis o problema: Sara Winter nunca foi uma feminista. Ah, mas vai tentar explicar isso para as pessoas! É inútil.

Acredito que muitas das pessoas que participam dos protestos não são nem de longe feministas, com ideais. Não. Muitas vezes só querem se juntar a festa que virou essa rede de protestos. E isso tudo me deixa muito triste, sabe? Não só por a nossa sociedade atual, que precisa tão desesperadamente ser acordada dessa onda de machismo que é jogada diariamente sobre ela, mas também pelas mulheres que lutaram e morreram. Por todas que sofreram com o preconceito absurdo do século passado. Por todas elas que tiveram que sofrer caladas. Eu tenho certeza que elas teriam vergonha do FEMEN e de seus representantes, assim como eu tenho.

Vejam o vídeo da Sara Winter se declarando:

Comentem! Vamos trocar ideias :)

 

Novidade: Nova colaboradora no blog!

Oi, gente! Depois daquelas revelações pesadas de ontem, hoje eu tenho uma ótima notícia para vocês que acompanham o blog. Agora o Coturno rosa conta com uma colaboradora! Não é legal? Eu percebi que precisava de ajuda, e de alguém de confiança, então falei com uma amiga e pronto, ela aceitou! E quem é ela?

Apresento-lhes: Yasmin Pimentel, a nova colaboradora do blog.

Imagem

A Yas tem 15 anos e mora em Vila Velha, no Espirito Santo. Ela gosta de ler (Seus livros favoritos são A Culpa É das Estrelas e Vantagens de Ser Invisível) e é viciada em séries! Ama falar sobre comida e gordices alheias, mas é claro que odeia engordar e não caber nos seus jeans favoritos, né? A Yas ama viajar, ver filmes românticos e suas bandas favoritas são McFly e The Maine, agora, suas cantoras favoritas são Miley e Demi!

E sabem do que? Ela vai se mudar pros Estados Unidos no segundo semestre! Mas não é um intercâmbio, é que a tia dela mora lá. Acreditam? Vamos morrer de inveja, meninas. Ela vai para Houston, e enquanto ficar lá vai contar tudinho para a gente aqui, com fotos e tudo!

E aí, estão ansiosas para o primeiro post da Yas?

Buracos na alma e atendentes mal educadas

Alguns buracos que temos dentro da alma só podem ser preenchidos com certas coisas. Alguns se completam com musica, livros, filmes, series, novelas (why not?), esportes, pessoas e etc. É até meio complexo, porque não é só uma coisa que completa a gente, são várias coisinhas misturadas, que sempre garantem nosso sorriso.

O grande problema é que não nascemos sabendo o que nos faz bem e o que nos faz mal… Temos que ir testando e descobrindo aos pouquinhos. Por isso que, as vezes, sentimos esse grande vazio dentro de nós, é falta daquilo que nos completa. É engraçado quando ouvimos ‘’completar’’ e logo lembramos de alguém como um amor, alguém que te completa… Mas não é bem assim. Isso ajuda, é claro e óbvio, mas nós, seres humanos, precisamos de algo a mais.

Depois de dezesseis anos eu descobri que quando ajudo as pessoas, consigo completar diversos buracos. É muito gratificante ouvir a história de uma pessoa, ver uma situação bem complicada e simplesmente ajudar, sabe? É como se você estivesse nesse mundo por um motivo, como se você fosse importante na vida de pelo menos uma pessoa. A melhor sensação do mundo é quando você coloca um sorriso no rosto de alguém que só chora.

Image

Por esse motivo resolvi me voluntariar no Hospital do Câncer. Liguei lá, e fui muito mal atendida, mas estava tão empolgada que nem liguei. No outro dia (03/07, aka ontem) fui até lá para me informar melhor, entender todo o processo e etc. Fiquei muito feliz, porque fui muito bem atendida, o secretário me tratou super bem, me explicou como funciona e tudo mais, só que tinha um problema: Eram 18hrs da tarde, e o núcleo de voluntários fechava as 16hrs. Resultado, voltei para casa. Mas pelo menos voltei sabendo como era, com a promessa de voltar no outro dia (aka hoje).

Pois bem, hoje fui lá logo depois do almoço, e fiquei muito triste em ver que o moço que me atendeu ontem, não estava lá. Mas ok, tudo bem, fui onde me indicaram, e fui muito mal tratada de novo. A mulher que me atendeu, mal me olhou nos olhos, falou de uma maneira muito estupida, e quando eu comecei a perguntar informações ela se irritou e disse que ‘’até podia me deixar’’ preencher a ficha, mas que eles não estavam precisando de voluntários, e que os grupos estavam fechados. O que me deixou bastante surpresa, porque na noite anterior, o cara me disse que eles estavam precisando de voluntários urgentemente. E depois de dizer isso, ela me disse que ele devia estar enganado. E como se não bastasse, ela perguntou minha idade, e disse que só quem é maior de idade pode se voluntariar. Resultado: Voltei para casa puta da vida.

Sinceramente, se só quem é maior de idade pode ser voluntário por que eles não colocam um aviso ou algo assim? Nem no site estava escrito isso. Achei muito desorganizado, porque cada um diz uma coisa, e confunde a cabeça de quem quer ajudar. Além do mais, eu não estou querendo invadir uma residência e matar criancinhas, muito ao contrário, eu quero AJUDAR. Então por que ser tratada desse jeito? Eu sei que a maioria dos funcionários de hospitais/supermercados são famosos pela sua grosseria e falta de educação, mas isso já é exagero, não é? Tanto a mulher que me atendeu no telefone, quanto em pessoa, me trataram como se tivessem fazendo um favor à mim, e não ao contrário. Eu não precisava ir até o outro lado da cidade, não precisava perder o meu tempo, não precisava me voluntariar para tal coisa. Eu fiz porque quis. E isso é uma grande ajuda para o hospital, então por que recebi este tipo de tratamento?

Fiquei muito decepcionada e chateada, mas não desisti. Vou tentar ligar lá e falar com alguém que saiba alguma coisa, porque tá difícil viu. Mas não gostei, acho que quem se dispõe a ajudar uma causa assim tem que ser bem tratado e não ao contrário. #nãocurti

Por esse tipo de tratamento que temos tantos poucos voluntários em causas importantes. É triste, de verdade. Mas não desistam, gente! Ajudem, cantem, dancem, façam o que te completa.

Beijos irritados,

Ana.

Redes Sociais – Até Onde Eu Posso Ir?

Sim, eu sei que é estranho o tema do post de hoje… Mas com uma experiência que tive essa semana, somada com o que observo que andam tuitando, eu simplesmente tive que falar sobre isso. Desculpa gente, não aguentei mesmo.

Image

As redes sociais estão aí há um tempinho, e vamos lá, não tem como escapar delas. As pessoas tem sim o e-mail, mas Facebook é muito mais fácil, não é? Desde que esse fenômeno surgiu é a mesma coisa, só muda o ambiente. Orkut, Twitter, Facebook, Tumblr (…) O comportamento das pessoas permanece o mesmo.

Acho que algumas pessoas pensam que rede social é uma espécie de diário, e que ninguém tá vendo tudo aquilo que ela está postando, porque gente, não é possível! Principalmente no Twitter (que é o que eu uso mais) eu só vejo gente reclamando, se expondo e colocando coisas negativas naquele pequeno espaço de 140 palavras. Garotas reclamando da vida, falando sem mais delongas sobre os seus problemas, briga com os pais, namorado, e tudo isso. Assim como também tem alguns casais totalmente sem noção, que ficam expondo a vida particular na internet. Não dá, gente!

Também tem aquelas criaturas que usam Facebook como se fosse Twitter… Postando de dois em dois minutos, e dizendo coisas realmente desnecessárias. Tipo assim, oi???? Eu acho meio estranho uma pessoa, do nada, postar coisas aleatórias sobre a sua vida, xingar o namorado de cafajeste, trocar o ‘’em um relacionamento serio’’ por ‘’solteiro’’ por conta de uma briga teen bobinha, e dois minutos depois vir com mil declarações, e você é lindo para cá, te amo para lá, e trocar o relacionamento outra vez. Eu tenho uma implicância gigante com quem fica trocando de relacionamento o tempo todo… Sério. Se o seu relacionamento é cheio de altos e baixos, e você termina e volta com o seu namorado (ou namorada) trezentas vezes ao dia, por favor, guarde isso para si, ninguém precisa saber, amiga. Sério. Ninguém precisa saber. Assim como ninguém precisa saber que você está carente, que você brigou com seus pais, que você odeia o mundo e que você quer morrer. Na boa galera, por que vocês postam isso? Eu queria entender mesmo.

Meninas que postam fotos sensuais em redes sociais: Parem, por favor. Isso eu não quero entender, e tenho certeza que nunca irei. Tudo bem, não sou puritana, todos nós já tiramos fotos sensuais pelo menos uma vez na vida, mas gente, para que compartilhar isso com Deus e o mundo? Ninguém vai te achar mais ou menos gostosa por causa da sua foto com os peitos aparecendo.

E isso não serve só para meninas não… Também tem aqueles caras que tiram foto sem camisa, e, provavelmente, sem nada em baixo também (we’ll never know) e postam em tudo. Vocês acham que postar fotos assim vai fazer as pessoas babarem no seu corpo? Acham que isso vai te fazer uma pessoa melhor?

Sinceramente, eu não sei de mais nada. Só sei que não faço parte dessa geração. Não faço parte da geração de baladas, nem de postar no Twitter que tá muuuuito bêbado, nem 4:20, nem fotos semi-nua no espelho. Não. Então, por favor galera, vamos ter um pouquinho de noção aí, né? Porque em vez de se preocupar em quantos caras vão elogiar a sua perna malhada, vocês não se preocupam em se livrar desses babacas que só pensam em corpo e procuram alguém que realmente gosta de vocês? Vale a pena, eu prometo.

Beijos,

Ana.