Feminismo e Sara Winter

Imagem

Eu não sei muito bem como isso vai ser recebido aqui no blog. Mas depois de ler algumas matérias sobre o assunto, eu simplesmente não consegui me calar. Espero que vocês compreendam a minha mensagem.

Bom, vamos lá. Aposto que vocês já ouviram falar na FEMEN. Uma empresa pseudo-feminista que sai por aí com os peitos de fora. Não sei se vocês sabem, mas isso simplesmente vai contra tudo que o feminismo prega. O nome ”empresa” e não ”organização” já diz tudo, não é? Além de tudo, eles fazem protestos ridículos como esse. Será que elas realmente acreditam que vão mudar alguma coisa a respeito da homofobia/estupro ao violentar um arcebispo? Tem até uma imagem dele beijando a Virgem Maria depois de tudo. Isso só faz as pessoas terem uma imagem ruim das feministas. E provavelmente o arcebispo deve ter pensado que elas estavam com o diabo no corpo e não refletido em como elas estão certas sobre a homofobia e tudo mais. Mas eu não vim aqui falar sobre o FEMEN. Isso é assunto para outro post. Vim falar sobre Sara Winter, a ex-representante do FEMEN Brazil.

Sara é bem conhecida e polêmica. Ela já foi à vários programas de tv, tais quais como Saia Justa, Programa do Jô e etc. E ela era muito radical. Muito mesmo. Mas não radical do tipo bom, do tipo que luta pelos seus direitos, que promove campanhas a favor do aborto (que é extremamente feminista) e etc… Não. Ela sai com os peitos de fora em todo e qualquer lugar. Como se isso fosse impedir o estupro. Como se alguém fosse ouvir o que ela está falando, enquanto tem um bando de mulheres de topless ali atrás. Acredito que nem mesmo ela saiba o que está falando.

Agora a notícia reveladora é: Sara abandonou a empresa. Por qual motivo? Por um cara. WTF! Aqui vocês podem conferir a notícia completa, mas o fato é que ela se apaixonou, eles estão namorando há 4 meses, já estão noivos e ela fez 2 tatuagens pro namorado! Um com o nome dele! Ela largou o emprego, como ativista da FEMEN (sim, é um emprego), e vai mudar de cidade por conta do namorado. Mesmo sendo contra o FEMEN, eu fiquei extremamente envergonhada por todas as mulheres que tentam lutar pelos seus direitos de modo decente. Mesmo com um namorado. Marido. Filhos. E o pior de tudo, é que isso só dá mais material para os machistas. Para eles se vangloriarem, dizendo que ”realmente, feminismo é falta de sexo.” Mas eis o problema: Sara Winter nunca foi uma feminista. Ah, mas vai tentar explicar isso para as pessoas! É inútil.

Acredito que muitas das pessoas que participam dos protestos não são nem de longe feministas, com ideais. Não. Muitas vezes só querem se juntar a festa que virou essa rede de protestos. E isso tudo me deixa muito triste, sabe? Não só por a nossa sociedade atual, que precisa tão desesperadamente ser acordada dessa onda de machismo que é jogada diariamente sobre ela, mas também pelas mulheres que lutaram e morreram. Por todas que sofreram com o preconceito absurdo do século passado. Por todas elas que tiveram que sofrer caladas. Eu tenho certeza que elas teriam vergonha do FEMEN e de seus representantes, assim como eu tenho.

Vejam o vídeo da Sara Winter se declarando:

Comentem! Vamos trocar ideias :)

 

Anúncios

2 comentários sobre “Feminismo e Sara Winter

  1. Hoje na escola tivemos uma discussão sobre isso, Aninha.
    Para mim, o movimento feminista é absolutamente plausível. Nós, mulheres, merecemos direitos iguais por sermos seres humanos iguais. O problema é que deveria ser uma luta pelo direito à individualidade e não à liberdade desmedida.
    A individualidade de eu ser uma pessoa que pensa por mim, que tem as mesmas chances que qualquer outro cara ou menina de ser respeitada, ter meu emprego e minha vida/família/opinião. O problema é que a individualidade também é limitada, isto porque vivemos em sociedade. Isso é inegável. Não posso fazer o que bem entendo porque posso vir a ferir os direitos de outrém.
    A liberdade desmedida pode ser desrespeitosa comigo e com os outros. Sair na rua pondo os peitos para fora apenas porque os homens fazem isso torna todo o espectro feminista muito mais superficial. “Se os homens podem andar sem camisa eu também posso”. Qual a lógica nisso? Atingir seus objetivos pelos mesmos métodos escusos de repressão da opinião alheia que os homens fizeram durante décadas? Soa irracional.

  2. Disse tudo, Ana. EXTREMAMENTE superficial. O problema é que fazer topless vai contra os princípios mais básicos do feminismo. E além de tudo isso, todos esses protestos… Já viraram palhaçada, sabe? É realmente triste. Além de tudo isso, a nossa sociedade, pelo menos por enquanto, NUNCA vai levar alguém a serio nessas condições.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s